Pe Sáenz y Arriaga: ´´ O Complot contra a Igreja ´´ - O comunismo destruidor e assassino (Excertos)


Este grande sacerdote sedevacantista mexicano foi um dos pioneiros no combate contra os males do Concílio, já antes mesmo de Mons. Lefebvre.

De todos os sistemas revolucionários idealizados no devir histórico com o fim de destruir nossos valores civilizados, sistemas que hão indo sendo aplicados através do tempo na forma mais efetiva e no momento sempre mais oportuno, [dentre eles] o mais perfeito, o mais eficiente e o mais imisericordioso é, sem dúvida, o comunismo, porque representa a etapa mais avançada da revolução mundial em cujos postulados já não somente se trata de destruir determinada instituição política, social, econômica ou moral, senão de anular por sua vez a Santa Igreja e, mais ainda, a todas e cada uma das manifestações culturais cristãs que são parte de nossa civilização. Se todas as tendências revolucionárias de origem judia têm atacado com curiosa unanimidade ao cristianismo em diversos aspectos, o comunismo luta por fazê-lo desaparecer da face da Terra sem deixar dele nem o menor rastro.



A sanha destrutiva de esta tendência satânica, exibindo ante os olhos do mundo os mais espantosos quadros de horror e destruição que se tenham imaginado, não pode estar fundamentada senão na mesma essência da negação e no repúdio mais virulento e cheio de ódio a tudo existente até esta data, porque de outra maneira não seria concebível a [vesania] inaudita de suas táticas criminais e o espírito de destruição, aniquilamento, vulneração, contradição e oposição de seus dirigente até tudo aquilo que representa critérios axiológicos, não somente católicos, senão religiosos em geral.



A finalidade do comunismo, como é patente na Rússia e nos demais países aonde se implantou, não é outra que a nulificação do povo no econômico, no político, no social, no humano e no transcendente para possibilitar a uma minoria o domínio pela força. Em termos internacionais a meta não pode ser mais clara: lograr pela força o domínio mundial de uma minoria insignificante aniquilando a todos os demais humanos por mio do materialismo, do terror e se é necessário a morte, ainda que para tenha que assassinar grandes núcleos [grande quantidade] da população.



Bastante conhecido é no mundo inteiro o impulso homicida que tem caracterizado aos dirigentes soviéticos; poucos são os que não tenham sentido calafrios de terror ao conhecer as sangrentas depredações levadas a cabo na Rússia pelos marxistas. Basta recordar alguns dados que enchem de pavor e indignação às mentes civilizadas:


´´ Em seus começos, o terror vermelho se dedicava, sobretudo, a exterminar a intelectualidade russa ´´ e em prova desta afirmação, S.P. Melgunov constata o seguinte, referindo-se às comissões extraordinárias que surgiram na Rússia nos primeiro tempos da revolução soviética:


As comissões extraordinárias não são órgãos de justiça, senão de extermínio sem piedade, segundo a expressão do Comitê Central Comunista ´´ que também declarou o seguinte: ´´ A comissão extraordinária ´ não é uma comissão de pesquisa ´ , nem um juizado, nem um tribunal, senão que ela mesma determina suas atribuições. ´´ É um órgão de combate que obra sobre a frente interior da guerra civil. Não julga o inimigo, mas o extermina; nem perdoa ao que está do outro lado da barricada, senão que o esmaga ´´. Não é difícil de se representar como se deve fazer na realidade esse extermínio sem piedade, quando no lugar do ´ código morto das leis ´, reina somente a experiência revolucionária e a consciência. A consciência é subjetiva, e a experiência deixa forçosamente lugar à vontade, que toma formas irritantes segundo a qualidade dos juízes...´´

4 comentários:

Antonio disse...

Fernando,corrija um pequeno esquecimento, a palavra [vesania] que está entre os colchetes se traduz por loucura.

Abraços!

- disse...

Pe. Joaquín Sáenz y Arriaga - doutor em teologia e direito canônico - foi um dos escritores do "Complot contra a Igreja", bem como fundador da primitiva (Fraternidade Sacerdotal) União Católica Trento, no México.

Juntamente com Pe. Nöel Barbará, Abbé Georges de Nantes e Mons. Guérard des Lauriers, foi um dos primeiros baluartes da resistência católica, que acabaram por mover Mons. Lefebvre e a SSPX à ação contra a vaga modernista.

O livro "Complot Contra la Iglesia" pode ser encontrado facilmente na internet. A versão em português será digitalizada o quanto antes. Em espanhol, está aqui:

http://ar.geocities.com/catolicosalerta01/complot_contra_la_iglesia/complot.html

Em inglês, o site hospedeiro agora está com problemas (www.catholicvoice.co.uk), e por isso a versão em inglês não está disponível atualmente, bem como outros livros que nesse site ficavam dispostos.

Sandro de Pontes disse...

Prezado Fernando, salve Maria.

Parabéns pelo blog, que acompanho diariamente. Saus mensagens são muito boas mesmo. Continue assim e não canse nunca.
Este link colocado para aquisição do livro em espanhol não abre. Por que será?
Um abraço,

Sandro de Pontes

Fernando Henrique Lopes: disse...

Laudetur Iesus Christus

Caríssimo irmão em Nosso Senhor Jesus Christo, agradeço-lhe pelo seu apoio ao nosso apostolado. Reze para que cada vez mais o Imaculado Coração de Maria Santíssima triunfe nas almas dos que conseguem perceber a apostasia atual. Que assim também triunfe a Santa Igreja Católica Apostólica Romana.

Instaurare omnia in Christo,
servus et amicus in Domino,
Ferdinandus +

 
Real Time Web Analytics